Postagem em destaque

Como fazer meu bebê tomar mamadeira?

Acostumado com o peito, é natural que seu bebê não queira nem saber de mamadeira. Ótimo que seja assim, pois ela pode ser a vilã do desmame ...

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Viroses

Mesmo mamando ainda no peito e com as vacinas em dia, minha filhota não escapa das viroses. "Virose" é um termo genérico que os médicos adoram dizer, pois os livra de qualquer dificuldade de diagnóstico. E você mamãe vai ouvir falar muito.
Das vezes que corri com a minha filha para o pronto-socorro, todas elas foram em consequência de viroses. A explicação é sempre a mesma. Os vírus estão aí, no ar.
Porém, não se preocupe, pois numa coisa os médicos tem razão: se for apenas uma virose mesmo, ela passa em poucos dias. Basta remédinhos para febre e muita hidratação.
Agora, uma dica: evite tomar no mesmo copo ou canudinho da criança, pois a virose pode passar para a mamãe, como sempre acontece comigo.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Curso rápido para mamães de primeira viagem

Quando estava grávida, já no sexto mês, eu e meu marido começamos a fazer um curso para gestantes. Aliás, recomendo a todas as mamães de primeira viagem, pois ajuda e muito. Geralmente são os hospitais que promovem esses cursos. Eles tem duração variada, até um mês, e podem também incentivar a sua ida com alguns mimos (produtos para bebê) e coffee-breaks servidos.

Citei o coffee, pois toda grávida sabe que a fome logo aperta. Mas, voltando ao curso, vou passar algumas dicas de tudo que aprendi e aquelas que ficaram marcadas na minha memória. Vamos lá:

  1. O nascimento de uma criança implica numa reestruturação familiar. Na época, eu achei essas palavras fortes, mas é isso mesmo que acontece. Você não terá mais horário para dormir e para acordar. Seu marido idem. Mas tenha calma, pois com o tempo, tudo tende a se encaixar.
  2. Num primeiro momento, não é o bebê que terá que se adequar à rotina da casa. É você e seu marido. Por isso, evite que as visitas venham logo nos primeiros dias. Vocês precisam de um tempo para se adequar à rotina do bebê.
  3. Se as avós e tias quiserem ajudar você com o bebê, peça que elas ajudem com a organização da casa. Prefira você dar o banho, trocar a fralda. Isso vai valer para a vida toda. Quando seu filho tiver maior e se machucar, por exemplo, ele vai precisar de uma mãe que sempre esteve ao lado dele. Deixe a louça para as avós e tias.

Dica para fazer o leite descer

Pensei duas vezes antes de escrever este post, pois vou falar de um medicamento chamado "Plasil". Longe de fazer apologia ao uso de remédio sem prescrição médica, o que pretendo é apenas dar um norte às mães que estão com dificuldade de fazer o leite descer para o peito. Principalmente as mães que, assim como eu, tiveram seus filhos através de cesárea.

Quando a minha filha nasceu, desceu o colostro - que é o "primeiro leite", muito importante para proteção da saúde do bebê, - porém, o leite propriamente dito demorou para descer. Isso porque, segundo o pediatra da Manuela, o corpo da mãe que fez cesárea não entende que a criança nasceu. Se fosse parto normal, o corpo saberia o momento certo de produzir leite. Assim, temos que dar uma ajuda.

A metoclopramida (Plasil) é uma das opções de drogas que aumentam a produção de leite materno. Mas, repito: converse com o pediatra antes de tomar este medicamento. Se você for orientada a tomar,  cuidado! Quando o leite descer, as mamas ficam cheias e podem ficar febris. É preciso massagear para o leite não empedrar.Faça isso durante o banho, embaixo do chuveiro quente. Se precisar tirar o excesso, faça também. Boa sorte!

sábado, 22 de maio de 2010

Caça ao fraldário perfeito

Durante os passeios com a bebê, adoro sair à caça de fraldários. Mania? Não. Talvez apenas uma busca por um que seja perfeito. Isso porque quando tem um trocador, não tem o cinto de segurança. Quando tem o cinto de segurança, não tem a cuba para lavar o bebê. E por aí vai. Pensei então em fazer uma espécie de teste para elencar o ranking dos melhores fraldários existentes pelo Brasil e, porque não, pelo mundo. Empolgou? Convido você a participar dessa divertida pesquisa comigo. Tanto pode ser um fraldário que você já foi, como um que você gostaria de ter ido. Vale tudo! Segue abaixo a minha lista:

  • 1. Fraldário do Tokyo Baby Café (Tokyo/Japão) - Não fui, mas gostaria de ter ido - Trata-se de um café para os pais frequentarem com seus filhos de até 7 anos de idade. Não encontrei a foto específica do fraldário, mas pelo restante do ambiente, dá para se ter uma idéia de como deve ser original. O local foi planejado por um designer que brincou bastante com o tamanho das escalas do mobiliário. Logo na entrada, tem esse "sofazão" para as crianças brincarem.
  • 2. Fraldário do Bourbon Shopping (São Paulo/ Brasil) - Não fui, mas gostaria de ter ido - Tem trocadores, cuba para lavar bebê, poltronas para amamentação, micro-ondas, cadeirão de alimentação e sanitário família. Os usuários também tem à disposição produtos Johnson & Johnson como sabonete líquido, creme contra assaduras, fraldas descartáveis e lenços umedecidos.


Continua...

terça-feira, 27 de abril de 2010

O batizado: dos preparativos ao grande dia

O batizado da Manuela aconteceu no dia 25 de abril e estou feliz porque correu tudo bem. Com exceção dos sapatos e da meia-calça, consegui vestir o restante na minha filha que, com toda corujice a mim permitida, ficou linda. O almoço que oferecemos em casa foi perfeito: feijoada feita pela minha sogra. Todo mundo repetiu!

A decoração foi simples e aconchegou bem o grupo de 20 pessoas que já esperávamos. Alugamos quatro conjuntos de mesas de ferro ($ 5 reais cada jogo), compramos tnt por metro para cobrir as mesas e vasos de kalanchoes ($ 3 reais cada vasinho) para decorar. Também montamos um gazebo para sombrear uma mesa redonda e mais sete cadeiras de plástico que já tinhamos em casa.

Em outra mesa redonda, colocamos os caldeirões de feijoada, arroz e couve. Numa fruteira, as laranjas. Tinhamos comprado 6 litros de refrigerante e 2 litros de suco, mas na hora do bolo tivemos que comprar mais dois litros de refrigerante. Fez muito calor no dia. Destaque para a sobrinha do meu marido, a Beatriz, de nove anos, que fez uma apresentação gratuita de dança do ventre. Uma graça!

As lembrancinhas foram feitas por mim mesma, depois de descobrir que ficava mais em conta. Para a madrinha e as avós, comprei caixinhas de mdf com quatro divisórias, prontas para pintar ($ 4,70 cada) . Uma dica de onde comprar é a MDF Artesanato. Peça com antecedência, pois eles precisam produzir as caixas e isso leva um certo tempo.



Para compor o interior das caixas, compramos um sabonete; uma vela em formato de anjo que, após queimada, revela uma medalhinha em seu interior; um anjinho de porcelana e um mini-terço. São itens baratos, que não passam de $ 3 reais cada. Para os demais convidados, adquirimos mini-terços a $ 1 real cada.



Para você não cair em barca furada como eu, sugiro que não encomende o mini-terço num tal de Rei do Terço. Para vocês terem uma idéia, a minha encomenda não chegou até hoje! Estou cortando um doce com ele para reaver meu depósito. Mas, isso é apenas um cisco...

Normalmente não sou tão detalhista para contar um evento, mas achei que deveria dar algumas dicas para quem, assim como eu, pensa em fazer um batizado simples e que agrade a todos. Principalmente a bebê, que depois de tanto paparico foi dormir mais cedo.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Os 10 mandamentos da maternidade

Quando li pela primeira vez no blog da Ortopé, dei risada sozinha. Pois é exatamente isso. Vale a pena dar uma conferida nos 10 mandamentos da maternidade, que de tão legal eu peço licença para reproduzir aqui com os meus comentários:

1 – Renunciarás a uma casa limpa
È preciso esperar a bebê dormir primeiro. Geralmente barulhos como os do aspirador de pó são assustadores aos pequenos. Odores de produtos de limpeza não fazem bem nem a adultos, o que dirá crianças.

2 – Possivelmente, nunca mais terás uma conversa sem ser interrompida
Quando o pai chega em casa, à noite, é só gugu-dadá. Difícil assistir ao seriado sem ser interrompido. Mas ninguém reclama.

3 – Aprenderás a fazer compras às pressas
Na compra do mês, a bebê fica com a vovó. Geralmente o mercado está cheio e gente pequena estranha lugares assim. Compras menores são feitas por mim, no mercado do bairro, enquanto o papai fica com a bebê em casa. Mas é bem rápido mesmo.

4 – Não cobiçarás a vida social da próxima
Não bebo álcool desde que engravidei, mas não sinto falta também. As festas agora são infantis. Shows de banda de rock foram adiadas para daqui a 5 anos...risos.

5 – Agora deverás realmente honrar tua mãe e teu pai
Sim, certamente. Já honrava-os antes, agora, mais que tudo.

6 – Não terás todas as respostas
A gente bem que tenta, mas definitivamete não tem mesmo respostas para todas as perguntas.

7 – Não mais precisarás de um relógio com alarme
Exatamente. Acordo cedo, bem cedo, às vezes de madrugada ainda para dar o peito.

8 – Deverás fazer cinco tentativas frustradas até conseguir sair de casa
Os amigos e familiares já sabem que combinamos tal hora mas vamos nos atrasar. Até checar se está tudo na mala, se não faltou nada, leva tempo. E não é que sempre fica algo para trás?

9 – Perguntarás a ti mesma o que fazias com teu tempo
Sim, o tempo é precioso em todos os sentidos. Tempo para estar com o bebê. Tempo para fazer as coisas enquanto o bebê está dormindo. Tempo para o marido.

10 – Saberás que tudo isso vale a pena
Com certeza. Isso é o principal.Saber que cada passo novo, cada risada gostosa, cada olhar da sua filha vale a pena todo e qualquer mandamento.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Dica de site legal para comprar

 Hoje recebi uma dica de site legal para comprar coisas de mães feitas por mães. É o Cia das Mães. Lá tem desde roupas e acessórios para mamães e bebês até itens de papelaria e decoração. Eu particularmente gostei das seção de slings - com bastante variedade. O mais importante é que são idéias originais. Vale a pena dar uma olhada.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Primeiros dentinhos

Os primeiros dentinhos estão querendo aparecer e a bebê já mostra sinais de coceira e irritação. Ironicamente, junto com a introdução de novos alimentos, a dentição trouxe a perda do apetite. Eu que estava empolgada em mostrar diversos sabores a minha filha, agora apenas torço para ela se alimentar a contento.

As dores também vieram, aí entraram em cena alguns utensílios e medicamentos que podem ajudar. O primeiro deles é uma dedeira com cerdas que escova e massageia a gengiva:



Para aliviar o desconforto da dor, a pediatra indicou paracetamol. Mas, nenhuma mãe em sã consciência gosta de ficar entupindo a criança de remédio, daí vêm as saídas fitoterápicas. Uma delas é a Camomilina C, que se apresenta no formato de cápsulas. Abra e deposite o conteúdo diretamente na boquinha do bebê. Ajuda.

Já a pomada Nenê Dent alivia passageiramente a dor, mas há controvérsias em relação a seu uso por ser um medicamento anestésico. Na dúvida, não use e procure a orientação do seu pediatra.




quinta-feira, 11 de março de 2010

Gravidez: 5 coisas que não faria se soubesse antes

1. Nâo deixe a lista da maternidade para depois dos 6 meses de gravidez

Depois dos 6 meses, sua barriga já estará grande o bastante para tirar o fôlego. Uma simples caminhada no shopping parecerá um martírio. Eu não sabia disso e deixei as compras da lista da mala de maternidade para a última hora. Resultado: quem fez as compras foi o meu marido. Por sorte, ele fez a lição de casa direitinho e deu tudo certo no final das contas.

2. Não compre shampoo e condicionador para o bebê

Você não sabe se o seu bebê nascerá com pouco ou muito cabelo. Na dúvida, prefira comprar esses dois itens depois. Minha filha nasceu com pouco cabelo e não precisou usar até hoje - ela está com 6 meses. Mas eu já tinha comprado antes mesmo dela nascer. Um sabonete líquido glicerinado é a melhor opção para o banho do bebê.

3. Leve roupas folgadas para você usar depois do parto

A barriga não diminui logo após o parto. Você ganhou o bebê, mas parece que ainda está grávida. Por isso, leve roupas folgadas na sua mala da maternidade. Dê preferência para vestidinhos largos, sem apertar a cintura.

4. Procure saber bastante sobre a maternidade

Não basta visitar a maternidade da sua escolha, é preciso pesquisar junto às mulheres que lá estiveram. Às vezes, o local é super bem conceituado, famoso e requisitado, mas o tratamento das berçaristas não é dos melhores. Por isso, pesquise...pesquise...pesquise.


5. Se tiver condições, escolha ficar em quarto privativo na maternidade

Você não sabe quem irá dividir o mesmo quarto. Se é legal ou chata. E o pior: você não sabe como serão as visitas dela. Então, por experiência própria, se tiver condições, invista num quarto com privacidade para você e seus familiares.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Cólicas: vovó tem a solução!

Por mais que sejamos modernas, céticas e só acreditamos no que o pediatra diz, às vezes temos que encarar a realidade: as vovós tinham razão. Principalmente em relação a problemas ainda sem solução, como o caso das cólicas em bebês.

No meu caso, acreditei que as cólicas da minha filha teriam fim aos 4 meses. Mas não foi o que aconteceu. Elas continuaram. Apesar do uso da dimeticona, substância que alivia os gases, ser bastante efetivo, porém até a próxima cólica; optei por ouvir a voz da vovó e utilizar um fitoterápico, a tradicional Funchicórea.



O caso é que funciona mesmo. Mesmo que seja somente até a próxima cólica. Mas, pelo menos, você tem a impressão de que deu algo menos agressivo ao bebê.

Observação: Este medicamento foi proibido pela Anvisa em 2012 pelo motivo de que os fabricantes não conseguiram comprovar cientificamente os efeitos prometidos.

Babadores de vinil e copos com bico de silicone

Minha filha está prestes a completar 6 meses e já está experimentando novos sabores, além do leite materno - que a propósito eu já experimentei e tem gosto de soro. A pediatra dela introduziu gradativamente novos alimentos à dieta, sem deixar de lado, é claro, a amamentação no peito da mãe.

Novos sabores trouxeram novos desafios. Por exemplo, o que fazer para não manchar as roupinhas com os sucos de frutas - principalmente os de maçã e pera. Em princípio, estava usando os babadores convencionais, mas ficavam imundos e a lavanderia já tem roupas demais. Pensei então nos babadores descartáveis, mas são inviáveis economicamente falando.

Então, encontrei uma solução prática: babadores de vinil, que são limpos com detergente e esponja ou pano úmido. Não precisam ser lavados na máquina, nem passados. O que eu comprei é igual a este aqui, da marca Crocodile Creek:



Antes das papinhas, a Manuela começou a tomar sucos. Para não utilizar a mamadeira, optei pelos copos com bicos e alças - chamados de copos de treinamento. O primeiro copo tinha o bico de plástico, bem duro. Percebi que poderia machucar a boquinha dela. Então, encontrei uma nova alternativa. O copo com bico de silicone, igual a estes aqui, da marca Avent da Philips:



Eles são mais caros, porém vale a pena investir um pouco mais em se tratando de cuidados com o bebê. O único porém é que eles poderiam ser translúcidos - para a criança enxergar as cores dos sucos - e podiam também ter a base mais larga, para facilitar a entrada das mãos na hora de lavar.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Como evitar estrias na gravidez

Se tinha um fantasma que me apavorava durante a gravidez eram as famigeradas estrias. Elas apareceram na minha vida logo na pré-adolescência, quando o corpo dá aquela esticada rápida. Quando fiquei grávida, uma amiga me aconselhou a usar diariamente um óleo de amêndoas com colágeno da marca Muriel. Felizmente, não tive estrias nem durante, nem depois da gravidez.

O melhor dessa história é que o produto é super baratinho. Talvez por isso você tenha alguma dificuldade para encontrá-lo nas farmácias. Vale lembrar que é o óleo com colágeno. Não adianta ser outro. Hoje, para minha surpresa, vi o primeiro anúncio dos óleos Muriel veiculado na televisão. Então, desculpem-me se o preço subir, vocês já saberão a provável causa.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Roupinhas moderninhas parte I

Quando o assunto é roupa de bebê, fica difícil encontrar algo diferente de "tudorosa" para as meninas ou "tudoazul" para os meninos. Através do Site do Bebê, encontrei dicas de roupinhas mais arrojadas.

Uma delas foi a do site Baby Rock, que desde a apresentação do site - você pode trocar os discos para ouvir o som preferido: Guns n' Roses, Pink Floyd, Queen, entre outros -  até a moda rock para bebês: tudo é show!

Abaixo, meu body preferido (em homenagem ao meu marido baterista):





quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

No escurinho do cinema, chupando chupeta...

Já é possível em algumas cidades brasileiras curtir uma sessão de cinema, sem precisar deixar o bebê com a vovó. É o projeto CineMaterna que leva os pais às telonas com a companhia de seus bebês.

Os filmes são para os adultos, mas os pequenos também curtem o momento, já que as salas são preparadas com tudo o que eles precisam: som reduzido, trocador, ar condicionado mais suave, ambiente levemente iluminado. E depois de cada sessão - que acontece à tarde - sempre tem um bate-papo com os pais.

Fui com o meu marido e a Manuela - ainda com 2 meses! A menor da turma - e comprovei por que o projeto é genial. As crianças ficam super calmas durante a sessão, que por sinal foi uma das mais silenciosas que já assisti. Os bebês estão de parabéns!

Olha o papai Juliano com a Manú:


quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Música para o bebê e você

Outro dia, assistindo um reality show na TV, ouvi a música Sunday Bloody Sunday, do U2, mas com a melodia para bebês. Fiquei encantada e procurei saber mais sobre isso. Descobri que faz parte da trilha sonora de uma coleção de CDs chamada Babies Love.

Essa coleção reúne vários artistas, entre eles a banda U2, só que com uma nova leitura, a de caixinha de música. Essa é a capa:




Ouça um trechinho da música neste link:

No site do Submarino, você encontra os demais CDs dessa coleção. Destaque para Pink Floyd, The Police e Queen.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Como fazer meu bebê tomar mamadeira?

Acostumado com o peito, é natural que seu bebê não queira nem saber de mamadeira. Ótimo que seja assim, pois ela pode ser a vilã do desmame precoce. A OMS preconiza que o leite materno deve ser oferecido exclusivamente até os 6 meses de idade. Mas, tem horas que você estará ausente e a criança terá que utilizar a mamadeira, não tem jeito.

A melhor opção são as mamadeiras que imitam o formato e funcionamento do seio. A minha opção foi uma mamadeira desenvolvida a partir de uma tecnologia chamada Breastflow, da The First Years - uma marca gringa. Infelizmente, não vi nada parecido para comprar aqui em solo tupiniquim. Foi uma amiga que trouxe da terra do tio sam e acabou me emprestando.



Ela funciona com dois bicos, o interno é feito de material mais resistente, o que faz o bebê precisar sugar com mais força - igualmente no peito. O bico externo é mais macio e se enche com o leite conforme a criança vai sugando. Quem tiver alguma dica de outra mamadeira similar, conte pra gente!


Assista ao vídeo sobre essa postagem:

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Tenho pouco leite, o que fazer?

Amamentar no seio é um desafio. No início - quando a criança não pega o seio - e segue depois, sempre que a criança chora e você acha que não tem leite suficiente. Afinal, o seio não é transparente como a mamadeira, que você enxerga á quantidade de líquido.No meu caso, a minha filha pedia direto o peito, a cada duas horas ou menos, aumentando a dúvida sobre a oferta de leite.

Até que o pediatra da Manuela me explicou que o leite materno é de fácil digestão. Daí o motivo dela querer mamar várias vezes ao dia. A dica para saber se você está tendo leite suficiente é verificar o peso da criança durante as visitas de rotina ao médico. Se o bebê está ganhando peso, não há com o que se preocupar. O mínimo que o bebê tem de ganhar é 25 gramas ao dia. A Manú ganhava em média 45 gramas ao dia.

Vale lembrar que a quantidade de leite depende também de uma boa alimentação e muito líquido, que é a base da produção. Meu pediatra sugeriu ainda inserir doce na dieta - é verdade, doce! - pois o leite materno é composto em grande parte por açúcar. E como amamentar emagrece - eu perdi os 15 quilos que ganhei na gravidez - neste caso, comer doce não engorda de forma alguma.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Como escolher a melhor lembrancinha de maternidade

Como não sabia a data exata que minha filha iria nascer, deixei para comprar as lembrancinhas de maternidade na última hora. Optei por um mimo comestível, pois tenho convicção de que lembrança legal é aquela útil. Não adianta nada dar uma lembrancinha que a pessoa vai olhar e dizer - dizer não porque seria falta de educação - "O que eu faço com isso?". O destino certo será o lixo reciclável.

Também queria algo diferente, original. Numa busca na internet você encontra diversas opções, mas para achar o desejado, é preciso pesquisar bastante. Até que no blog da Zazou encontrei o trabalho da Bia Canato, que faz biscoitos decorados. Além de lindos, são uma delícia.

Olha só como ficaram os meus:



Outro trabalho legal é da minha amiga de faculdade Yeda Scuoteguazza, que faz lembrancinhas em origami.
Veja só:



segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

O bebê não pega o seio

Quando a Manuela nasceu e as enfermeiras disseram que iriam trazê-la para mamar, achei que fosse simples assim: ela encostaria a boca instintivamente no seio e sugaria, fazendo fluir o leite. Santa inocência, não foi isso que aconteceu. Ela não queria encostar, muito menos sugar o peito. Mas, o que eu estava fazendo de errado. Sim, você mãe é sempre culpada, não é? As berçaristas diziam que eu não estava "fazendo a lição direito", diziam que era preciso insistir.

"Vamos fazer um xis na ficha desta bebê. A situação é crítica", as berçaristas me aterrorizavam. Mal sabiam que em nada me ajudavam, só me deixando mais nervosa. Resultado: a Manuela só veio mamar quando recebi alta do hospital. Mas, não foi fácil assim. Foi mesmo preciso insistir.

Além do emocional bastante abalado com a experiência do hospital, ainda existiam barreiras físicas a superar. Primeiro, a Manuela nasceu antes do tempo previsto, era abaixo do peso e mal tinha boca para abocanhar o seio. Segundo, meus seios tinham os bicos planos. Como ela iria pegar?

A solução: Paciência! Sim, é preciso ter muita paciência e alguns utensílios que ajudam a criança a pegar. Vamos lá!

Você vai precisar de:
  • Tira-leite
  • Copos de café descartáveis
  • Seringas descartáveis
  • Bicos de silicone
Primeiro, você tira um pouco do leite e coloca no copo descartável. Enche a seringa. Coloca o bico de silicone, mas antes, enche o bico com o seu leite. Senão, a criança não pega. Esse processo deve ser feito até a criança pegar sem precisar encher o bico com o seu leite e, finalmente, quando não precisar do bico de silicone para pegar o seio.

Digo processo porque leva tempo, não é de um dia para o outro. Tem muito a ver com o próprio desenvolvimento da criança. Quanto maior ela for, mais terá condições de pegar sozinha o peito. Comigo deu certo. Espero que para você também. Boa sorte!

Assista ao vídeo sobre essa postagem: